Em nova reunião, Executivo e Legislativo tentam manter Santa Casa à frente do pronto socorro
Monte Alto Agora
Clube FM14/03/2019 - 17:17
Em nova reunião, Executivo e Legislativo tentam manter Santa Casa à frente do pronto socorro
Sueli Melo e Beto Colatreli participaram de reunião sobre pronto socorro/Foto: Ronaldo Maguetas

 

Um reunião entre membros do Executivo, Legislativo e da Santa Casa tentou resolver o impasse sobre a administração do pronto socorro municipal, na manhã desta quinta-feira, 14. A assinatura do convênio entre a Prefeitura de Monte Alto e a Santa Casa para que esta assumisse o pronto socorro se deu em fevereiro de 2018 e, com vigência de um ano, terminou no mês passado.

O provedor da Santa Casa, Beto Colatreli, afirmou que a Santa Casa tem intenção de dar continuidade à administração do pronto socorro, mas a entidade não pode suportar o prejuízo que tal responsabilidade acarreta. "Em reunião com a diretoria, a proposta de repasse feita pela Secretaria de Saúde, não foi aceita, de forma unânime”, explicou.

O diretor José Flávio Gonçalves reforçou a posição do provedor da Santa Casa e disse que o problema é financeiro. “Não tem verba suficiente. A Santa Casa vai colocar em risco o restante da entidade, porque a conta não fecha. O prejuízo de R$ 1,8 mi é baseado em relatórios e estudos, com fatos e números reais”, completou.

O prefeito João Paulo Rodrigues (PDT) lembrou que as tratativas entre as partes começaram em janeiro deste ano, quando foi proposto um valor para que a Santa Casa continuasse com a administração do pronto socorro. "No entanto, não temos dinheiro suficiente para pagar o que a Santa Casa quer”, disse.

De acordo com ele, o Poder Executivo não consegue o montante que a Santa Casa pede, de um orçamento enxuto. "A Prefeitura gasta, de seu orçamento, 24% em Saúde, 49% com folha de pagamento, 26% com Educação e que sobra, apenas 1% da receita corrente líquida, cerca de R$ 1,2 mi por ano, é usado para manter 210 veículos funcionando, entre outros gastos essenciais", ressaltou João Paulo.

A secretária de Saúde, Sueli Melo, tratou sobre o aumento dos custos. Segundo ela, a folha de pagamento dos funcionários do pronto socorro subiu de R$ 354 mil para R$ 390 mil, além de aumento no pagamento da retaguarda médica, no ambulatório e na compra de medicamentos.

Após o encontro aberto, o vereador Murilo Jácomo (PR) propôs às partes o prazo de mais uma semana para que seja encontrada uma solução para a administração do pronto socorro municipal, em uma reunião fechada.



Monte Alto Agora
Compartilhe
Share
Monte Alto Agora



Voltar
Monte Alto Agora
Monte Alto AgoraComente esta notícia
Seu Nome: Seu e-mail (opcional):
Comentário:  
Enviar dadosCarregando
Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluidos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Comentários
Monte Alto Agora
jão
já usei o pronto socorro e sempre fui muito bem atendido, porem pude observar que há muitos funcionários e que os mesmos se trombam e conversam muito....conversas como fofocas ou assuntos não relacionados ao trabalho...acredito que um breve estudo pode diminuir as despesas
14/03/2019
Monte Alto Agora
Últimas notícias Últimas notícias


Monte Alto Agora  Tel.: (16) 3241-3959/ 9994-1303 Monte Alto Agora contato@montealtoagora.com.br Siga Monte Alto Agora no TwitterVeja nossa página o Facebook Página inicial | Quem somos | Anuncie | Contato
É proibida a reprodução do conteúdo dessa página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso sem autorização escrita DOS ADMINISTRADORES DO PORTAL DE NOTÍCIAS Monte Alto Agora © 2019   site: an|design